VIAGENS | TRAVELS

JAPÃO – Dicas | JAPAN – Tips

JAPÃO | JAPAN - DICAS | TIPS

traditional wedding

                                                                                                          English after the Portuguese

Japão. O meu ultimo destino, que será o nosso primeiro “destino” aqui! E esta viagem teve direito a 4 Noites em Tóquio / 2 Noites em Kii Katsuura – Kii Península / 6 Noites em Quioto / 2 Noites em Hakone (Lago Ashi)

Começo por dizer que se não tiverem muito tempo disponível para um passeio maior, que a vossa escolha seja Quioto. Pernoitando em Quioto facilmente podem visitar outros lugares, como Nara, Osaka ou Hiroshima. Hiroshima por exemplo, embora a 360km de Quioto a viagem de comboio só demora 1h40 em vez de 5 horas de carro! Fiquei 6 noites em Quioto o ideal teria sido 8 noites.

A comida Japonesa em geral é deliciosa, bem servida e muito variada! Talheres, esqueçam, não tem mesmo – só pauzinhos! Como “a necessidade faz o hábito” comi comida com pauzinhos que nunca na vida pensei que conseguiria comer! Não haver ementas em Inglês é comum – mesmo numa cidade como Tóquio. O que quer dizer que é anormal quando as há, escolher a comida por fotografia, ou pelas imitações dos pratos feitos em plástico  que compõe as montras dos restaurantes é brilhante e uma grande ajuda para quem não domina a língua e com uma vantagem,  o que nos chega à mesa é sempre muito melhor que o aspecto da fotografia ou da imitação do prato!

A hora de jantar normal começa às 18.30, muitos restaurantes fecham às 20.00. E é possível encontrar restaurantes que fecham às 22.00, mas apenas em grandes cidades.

Os transportes públicos são FABULOSOS, podemos acertar o nosso relógio por “eles” com descontos que fazem especialmente a turistas! Por exemplo, um passe de 3 dias de metro em Tóquio custa 1500 Yenes, mais ao menos 12 euros (só pode ser adquirido em algumas estações de metro) e um bilhete de autocarro diário em Quioto 600 Yenes, mais ao menos 5 euros!

Em Hakone, o Hakone Free Pass por 4000 Yenes (30 euros)  por um passe de 2 dias. acaba por ficar pago imediatamente a seguir a fazermos o passeio de barco pelo Lago Ashi e subirmos de teleférico até à melhor vista para o Mount Fuji.

O Japan Rail Pass, para quem pretende passear por diversas cidades no Japão é económico porque permite não só usar, como abusar as vezes que quisermos do comboio bala “Shinkansen” para os Japoneses. Podem escolher passes de 7, 14 ou 21 dias, e que podem ser comprados em Classe Normal ou Primeira Classe  (a chamada “Green Car”). E eu posso dizer que Green Car é muito boa!

O Japan Rail Pass também nos dá acesso a comboios locais e regionais. Rápido e eficaz, com uma cadência extraordinária, limpo e organizado (como tudo no Japão). E o comprarmos antes de irmos para o Japão não foi opção, é assim que funciona, e só é vendido precisamente a quem tem passaporte não japonês.

O inglês do Japonês vai de básico para baixo, mesmo nos hotéis. Em restaurantes e táxis, pior ainda. Mas esforçam-se tanto como nós para se fazerem entender! As visitas a alguns templos são pagos, quase sempre 300 Yenes, nunca vai além dos 500 Yenes!

O verão é de evitar, porque a humidade, juntamente com o calor é imenso, o que torna os dias mais cansativos e esgotantes! Primavera e Outono, com certeza será o ideal para se visitar o Japão!

Nunca na minha vida estive em casas de banho públicas tão limpas quanto as do Japão e quando digo públicas, incluo  restaurantes, metro, mercados e templos.Tudo é imaculadamente limpo.

O povo japonês é muito cordial, educado, simpático, prestável e HONESTO e muito ligado às tradições, mesmo os mais novos.

É comum vê-los vestidos nos templos, em passeio e ao fim de semana com Kimonos e Yucatas, e sim, também calçados com as Geta, que são os Flip-Flops à moda do Japão, só que de madeira e elevadas com madeira!  Quem diz que o Japão é caro, está enganado, para férias, comparando com EUA, Reino Unido, ou até Paris, Lisboa ou Algarve! O que é caro, no Japão, para quem vive na Europa é só mesmo o avião.

É importante mencionar que os cartões de crédito e débito ocidentais para levantar dinheiro só funcionam nas ATM`s das lojas de conveniência  7 Eleven ou Family Mart e em algumas ATM`s nos aeroportos! 

Alguns hotéis aceitam os nossos cartões, e nos restaurantes em geral quase nenhum aceita. Só dinheiro.

O ideal é trocarem algum dinheiro nos balcões de câmbio dos aeroportos.

Os Japoneses são sempre muito correctos e cerimoniosos com o dinheiro. A consideração e o respeito que eles tem por quem os visita é imensa. Não enganam ninguém!

Boas Viagens!!!


Japan. My last destination will be my first “destination” here!  This trip consisted of 4 nights in Tokyo, 2 nights in Kii Katsuura (Kii Peninsula), 6 nights in Kyoto and 2 nights in Hakone (Lake Ashi).

I’ll start by saying that if you don’t have much time, the best choice will be Kyoto.  By staying overnight in Kyoto, you’ll be able to travel to surrounding towns, such as Nara, Osaka, or even Hiroshima. For example, Hiroshima, despite being 360 km away from Kyoto, is only a 1h40 train journey away. I stayed in Kyoto for 6 nights, although 8 nights would’ve been ideal.

Japanese food is mostly delicious, well served and incredibly varied. However, you should forget about the concept of cutlery – you’ll only be using chopsticks. With no other choice, I ate food with chopsticks that I never thought I would before. It is also incredibly rare to find food menus in English – even in a cosmopolitan city like Tokyo. Ordering food based on pictures or on plastic imitations of the dishes becomes normal and ends up being very helpful to those that don’t dominate the language.

This method of ordering meals has one additional advantage: the food served always looks better than expected. Dinner time starts at 6:30pm, with most restaurants closing at 8:00pm. It is still possible to find restaurants that close 10pm but only in bigger cities.

Public transportation is AMAZING and incredibly punctual, with fantastic discounts that only apply to tourists. For example, a 3-day metro pass in Tokyo is only 1500 Yens (roughly 12 euros), and a daily bus pass in Kyoto is only 600 Yens (roughly 5 euros).

In Hakone, the Hakone Free Pass costs 4000 Yens (30 Euros), will allow traveling around for two days, even including boat trips in Lake Ashi and cable car journeys to see Mount Fuji. The Japan Rail Pass, for those that want to visit different cities in Japan, is perfect, allowing you use step aboard the bullet train, or the “Shinkansen’, as many times as you please. You can choose between 7, 14, or 21 day passes, in standard or first class (called the ‘green cars’) – I must say that the ‘green cars’ were very good.

Additionally, the Japan Rail Pass also gives you access to local and regional trains. Trains are quick, effective, always punctual, clean, and organised (like everything else in Japan!). However, it is important to warn that you can only purchase the Japan Rail Pass before arriving in the country, as it is only sold to those with foreign passports.

Japanese people have very little English skills, even in hotels. In restaurants and taxis, it is even worse. But the upside is that they are extremely willing to help, even with the language barrier. Visits to temples are mostly paid, roughly 300 Yens, but never more than 500 Yens.

Summer should be avoided, due to the heat and humidity that end up making the days more tiring and exhausting – the ideal seasons to visit Japan are certainly spring and autumn.

 

Public bathrooms are the cleanest I have ever seen, public including restaurants, metro, markets, and even temples – everything is incredibly clean. 

It’s important to note that western credit and debit cards for cash withdrawals only work at ATMs in the 7 Eleven convenience store or Family Mart, and at some  cash machines at airports.
Some hotels accept western credit cards, and restaurants hardly ever accept them.
Ideally, you should exchange some money at the Airport Exchange desks.
The Japanese are very precise and ceremonious with money. The consideration and respect they have for who visits them is immense!

 

The people of Japan are very cordial, polite, nice, available and HONEST; they are also very connected to their roots (even the youngsters). It is common to see them dressed in Kimonos and Yukatas, especially during visits to temples and on day trips over the weekend, and you’ll also see them wearing the Geta – traditional Japanese ‘flip-flops’ made of wood.

It is a common mistake to think that Japan is an expensive holiday destination – this compared to places like the USA, the UK, Paris, Lisbon, or even the Algarve. For those coming from Europe, the only major expense is the plane travel.

 

Good travels!!!

um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s